Thursday, March 17, 2016

Minha própria sensualidade e a de outra pessoa / My very own sensuality and someone else's


Quando eu li uma entrevista com a Dita em que ela disse que não se identifica com a sensualidade do século 21 eu consegui me ver dizendo o mesmo que ela disse. Por algum motivo, eu não me vejo estampada num anúncio da Victoria's Secret, ou seguido o "estilo Kardashian". Quando eu estava descobrindo o universo vintage aos meus dezesseis anos, descobri também que sensualidade é como beleza: cada um tem a sua e a mídia sempre irá retratá-la de uma só maneira. Sensualidade nem sempre vai ser um clipe da Beyoncé (não me entendam mal, eu acho a Beyoncé fantástica, sou muito fã dela). Ás vezes, precisamos descobrir nossa própria.
Antes de conhecer Dita, Bettie e Rita, eu não pensava em colecionar lingerie ou dançar burlesque. Sempre quis usar moda pin-up, mas me achava jovem e tímida demais. Eu tinha aprendido que sensualidade é ter uma bunda enorme, maquiagem com contorno, silicone e um mega hair. Essa não é minha sensualidade, mas também não é menos bonita.
When I read an interview with Dita in where she said that she can't relate to the sensuality of the 21st Century I could see myself saying exactly the same of what she said. For some reason, I can't imagine my face on a Victoria's Secret ad or in the "Kardashian style". When I was discovering the vintage universe at 16 I also discovered that sensuality is like beauty: each person has their own and media will always portray it in only one way. Sensuality is not always about a Beyoncé music video (don't get me wrong, I think Beyoncé is fantastic, I'm a big fan of her). Sometimes, we have to discover our own.
Before Dita, Bettie and Rita, I didn't think of collecting lingerie or dancing burlesque. I always wanted to wear pin-up fashion, but I thought I was too young and shy. I had learnt that sensuality is a big butt, makeup with contouring, implants and mega hair. This is not my sensuality, but it is not less sensual than mine


Entendam que eu odeio rebaixar uma mulher pela própria sensualidade dela. Quando eu digo que as coisas que mencionei não são minha sensualidade, eu não estou dizendo que é vulgar, feio, menos sexy ou qualquer coisa do tipo, apenas que não pertence a mim, mas sim, é imposto bastante pela mídia. Olhe para o gif acima. Bettie e Tempest são bem diferentes, mas uma não é menos sensual que a outra. Mas enfim, vamos voltar à minha história.
Quando descobri a Dita e assisti Bettie Page Reveals All, eu pude me encontrar. Eu pensei "nossa, é isso o que eu quero ser na vida!", e além disso, aprendi que lingerie não é pra se usar pra homem (sério, parem de achar que sutiã de renda foi feito pra usar pra marido), que uma mulher pode ser linda e ter celulite e que nem toda grande modelo tem quase dois metros de altura. Quando alguém diz não ser sensual, eu penso que essa pessoa só não sabe que não existe só um tipo.
Understand that I hate degrading a woman by her own sensuality. When I say that the stuff I mentioned is not my sensuality, I'm not saying that they're vulgar, ugly, less sexy or something else like that. Look at the gif above. Bettie and Tempest are very different, but one is not less sensual than the other. But anyway, let's go back to my story.
When discovered Dita and watched Bettie Page Reveals All, I could find myself. I thought "wow, this is what I want to be!", and besides, I learned that lingerie is not meant to wear for a man (seriously, stop thinking that lace bras were made to wear for your husband), that a woman can be beautiful and have celullite and that not every famous model is 6'3'' tall. When I hear a woman saying that she is not sensual, I believe that she doesn't know that sensuality is different for each person


Então por isso eu digo: não tenha medo de experimentar, procurar e se auto-descobrir. Só nós mesmos criamos nossa própria fórmula e não tem nada de errado em levar algum tempo para finalizá-la. Eu descobri que posso criar uma sensualidade misturada aos meus gostos que não são associados à esse conceito. Eu quero mostrar ao mundo que o geek é o novo sexy. Eu sinto orgulho de mim mesma quando coloco no papel ideias de uma linha de lingerie de personagens e me sinto ótima ensaiando meu ato de burlesque inspirado na Batgirl.
Você pode ser uma pessoa sensual a la Kim, ou sensual horror-comédia como a Elvira. Sua inspiração de vida pode ser a Gisele Bündchen ou Ava Gardner. Você pode preferir ler um 50 Tons de Cinza (NÃO vou falar dos problemas desse livro agora, mas sou a favor de uma mulher ler o que bem quiser) ou O Amante de Lady Chatteley. O que importa é você ser SEMPRE verdadeiro consigo mesmo e não desrespeitar quem é diferente de você, combinado?
So that's why I say: don't fear trying, searching and self-discovery. Only ourselves can create our own formula and there's nothing wrong with taking some time to finish it. I found out that I can create a sensuality mixed to my interests (which are not related to this concept). I want to show to the world that geek is the new sexy. I feel proud of myself when I put on a paper my ideas of a lingerie line inspired by characters and I feel great rehearsing my Batgirl-inspired burlesque act.
You can be sensual a la Kim, or horror-comedy sensual as Elvira. Your role model might be Giselle Bündchen or Ava Gardner. You might like reading 50 Shades of Grey (I'm NOT talking about the problems of this book for now, but I support the idea of women read whatever they want) better than Lady Chatterley's Lover. Being ALWAYS true to yourself and respect who are different of you are what matter, okay?


Isso é tudo pessoal! XOXO!
That's all folks! XOXO!

10 comments:

  1. Concordo com você Amyh, cada um tem seu jeito de ser sensual ou e ter sua própria sensualidade, eu não sei o porque ainda temos esse conceito de que certas roupas são só para o marido,acho que cada um veste oque quiser.
    Adoro seus textos e me identificou muito com eles...
    Beijos
    cherrycriis.blogspot.com.br

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu acho no mínimo muito machista isso de que mulher só pode ficar sensual pro marido! Pleno 2016 e ainda tem quem pensa isso!
      Fico feliz que se identifica com meus textos <3 beijos!

      Delete
  2. Concordo com você! Não há só um tipo de sensualidade assim como não há só um tipo de beleza!

    Eu, mesmo com roupas e dançando algo que muitos consideram sexy, não me sinto assim. Posso me sentir bonita, exótica, atraente, mas nunca uma femme fatale.
    Sussurro do Ar

    ReplyDelete
    Replies
    1. Hehe é muito relativo! Cada um se define da maneira que se sente confortável <3

      Delete
  3. De fato cada um tem seu jeito, e ainda bem que somos diferentes e únicos, não é mesmo? =)
    Gostei do texto... e feliz aniversário! \o/

    Beijos, Pri
    vintage.blogspot.com

    ReplyDelete
    Replies
    1. Com certeza Pri! Obrigada!
      Beijos! <3

      Delete
  4. Esse post irá para os meus favoritos vintages de março! <3...Super concordo com tudo o que você falou! Infelizmente, a mídia tenta padronizar um único estilo de ser sexy e uma única fórmula de beleza.

    Eu também não me enquadro nessa sensualidade do século 21.Não acredito que bunda/peito grande + corpo saradão vai fazer alguém ser mais ou menos sensual.E por último: mulher nenhuma tem que ser sexy pra agradar homem.Nossa sensualidade nos pertence e isso basta.

    Poesia em Transe

    ReplyDelete
    Replies
    1. Awwn muito obrigada <3 Fico feliz que gostou tanto! Beijos!

      Delete
  5. Eu nunca me achei sexy, mas depois de ler seu texto parei pra pensar em tanta coisa e você tem toda razão, a gente precisa definir o que é a NOSSA sensualidade, pensando nos NOSSOS gostos, no que deixa a gente confortável. Seu texto é inspirador <3 <3 Obrigada por ele.

    Beijos
    http://www.nagarupadavespa.com.br/

    ReplyDelete
    Replies
    1. Awn Letícia! Fico feliz que eu tenha conseguido fazer você pensar assim! Tipo, muito mesmo!
      Beijos!

      Delete