Tuesday, February 21, 2017

Book Review: Your Beauty Mark


Finalmente, o momento por qual todos esperavam! Hoje trago a resenha da bíblia do glamour "Your Beauty Mark", da nossa queridíssima Dita Von Teese! Como já devem saber, o livro é um guia de beleza, trazendo dicas e informações sobre saúde, cuidados com a pele, cabelo, maquiagem e até cirurgia plástica, ou seja, tem de tudo, mas vamos por partes:
Finally, the moment you were waiting for! Today I'll be reviewing the glamour bible, our dear Dita Von Teese's "Your Beauty Mark"! As you already know, this book is a beauty guide with lots of tips and information about health, skin care, hair, makeup and even plastic surgery, so it has a lot of stuff:

SINOPSE:

"De um show de burlesque a um desfile de moda, capa de revista a vídeo da internet, a ícone da moda e "superheroína burlesca" (segundo a Vanity Fair) Dita Von Teese se submete em um mês a mais retoques de batom vermelho, jatos de laquê, caixas de tinta de cabelo preta-azulada e tapinhas de pó do que uma drag queen poderia sonhar em toda sua vida. Seja encantando o público enquanto gira em uma longa taça de Martini com pasties cobertos de Swarovski e salto alto ou diante das câmeras no tapete vermelho, uma realidade é constante: para essa estrela que se estiliza sozinha, beleza é uma arte. Agora, pela primeira vez em sua carreira technicolor, Dita divulga a sabedoria da beleza que a mantêm na lista internacional dos mais bem-vestidos e equipes de desfiles de moda de alta costura nesta publicação ilustrada."
"From burlesque show to fashion runway, magazine cover to Internet video, fashion icon and “burlesque superheroine” (Vanity Fair) Dita Von Teese has undergone more strokes of red lipstick, bursts of hair spray, boxes of blue-black hair dye and pats of powder in a month than a drag queen could dream of in a lifetime. Whether she’s dazzling audiences swirling in a towering martini glass in Swarovski-covered pasties and stilettos or sparking camera flashes on the red carpet, one reality is constant: for this self-styled star, beauty is an art. Now, for the first time in her Technicolor career, Dita divulges the beauty wisdom that keeps her on international best-dressed lists and high-profile fashion show rosters in this illustration and photography-filled opus."

COMPRA E ENVIO / PURCHASE AND SHIPPING:

Como já expliquei anteriormente, foi um presente de natal comprado na Amazon. Chegou assustadoramente rápido considerando que veio de fora, em uma caixa ENORME, com apenas uma contradição: o cartão com uma mensagem do meu namorado veio em branco. Ele reclamou com o site e, gente, a equipe fez um cartaz com a mensagem e postou no Twitter! Clique aqui pra ver.
As I've explained previously, it was a Christmas gift purchased at Amazon. It arrived insanely quick since it was shipped from the US, in a really HUGE box, but with only one mistake: the card with a message from my boyfriend was blank. He gave a feedback on Amazon and, guys, their team did a poster with his message and posted on Twitter. Check it out here

O LIVRO / THE BOOK:


Tem muita coisa pra se falar desse livro então vou dividir em tópicos:
♥ Pensa num negócio grande e pesado! É enorme em tamanho, largura e peso, as páginas são bem grossas também;
♥ A capa do livro é diferente da do jacket, é uma pintura que remete muito ao ying-yang na minha opinião (mas não sei se é realmente um ying-yang). Eu não gostei muito do papel do jacket, sinceramente. Ele é muito fino e frágil pra um livro tão grande e inclusive já veio amassado no canto inferior direito. Eu sou obrigada a removê-lo para ler;
♥ O livro mescla biografia com guia de beleza. Não espere que ele seja SÓ dicas, tem capítulos que quase metade é a Dita contando sobre a vida dela (o sobre perfumes é um exemplo). Eu acho bem legal, mas algumas pessoas não curtiram;
♥ Ele tem MUITAS fotos e ilustrações lindíssimas. Infelizmente, algumas dos tutoriais de cabelo e maquiagem ficaram um pouco pequenas e preferi a versão digital nesse quesito;
There is so much to talk about this book so I'm dividing it in topics:
♥ Think about something that is really big and heavy! It's so damn huge in size, width and weight, the pages are very thick too;
♥ The cover is very different of the jacket, it's a painting that reminds me of the ying-yang a lot (not sure if it is really supposed to remind a ying-yang). I didn't like the paper type of the jacket, honestly. It's really thin and fragile and it was already a little smashed in the right inner corner. I'm forced to remove it to read the book;
♥ The book is both a biography and a beauty guide. Don't expect it to have beauty tips ONLY, there are chapters that are mostly Dita narrating her life (the perfume one is an example). I think it's pretty cool, though some people didn't like it;
♥ It has A LOT of beautiful photos and illustrations. Unfortunately, some from the hair and makeup tutorial are a kinda small and I liked the digital version better on this point;


♥ Tem todo o tipo de conteúdo que você possa imaginar: maquiagem, depilação, seios, como usar cinta-liga, banho, pintas, receita de smoothie verde e até maquiagem de palco;
♥ O erotismo não ficou de lado: como remover o batom para dar aqueles amassos no boy magia e os benefícios do orgasmo para a saúde e pele estão presentes;
♥ A linguagem e escrita da Dita é casual sem deixar de ser elegante. É bem fácil de se entender e bem direta, qualquer um que tem um bom domínio do inglês consegue ler sem nenhuma dificuldade;
♥ Dita claramente procurou incluir todos os corpos e tons de pele, o que é a parte mais legal;
♥ Também tem vários convidados especiais que ganharam duas páginas (uma com texto escrito por eles e outra inteiramente de foto), um deles é a Raja, vencedora da segunda temporada de RuPaul's Drag Race;
♥ There is every kind of content you could imagine: makeup, shaving, boobs, how to wear a gaterbelt, bathing, literal beauty marks, green smoothie recipe and even stage makeup;
♥ Erotism was not put aside: how to remove your lipstick "in case of desire" and the benefits of orgasm for health and skin are included;
♥ Dita's writing is casual but not less elegant;
♥ Dita was clearly concerned about including every kind of body and skin colors, which is the best part;
♥ There are many special guest who got two pages (one with their text and the other one featuring their headshot), one of them is Raja, RuPaul's Drag Race season two winner;


Resumidamente, se você não é de se dedicar muito à maquiagem e cuidados com a pele, o livro não é pra você e pode soar exagerado. Para os amantes da beleza, é realmente uma bíblia. Não é para qualquer um, e se você prefere o estilo Kardashian de viver, também não é lá muito recomendável. Infelizmente o preço é justo mas não é muito acessível para todos, mas é definitivamente um guia que todas as pin ups de carne e osso que gostam de esbanjar glamour por aí no dia-a-dia deveriam ter. Te induz e inspira a ter auto-confiança e originalidade.
Basically, if you're not someone who likes to dedicate too much to makeup and skin care, then this book is not for you and may sound exaggerated. To beauty lovers, it's really a bible. Not for everyone, if you like the Kardashian lifestyle better, it's not really appealing too. Unfortunately the price is fair but not accessible to everyone, but it's definitely a guide that every living pin up who like spreading glamour on a daily basis should have on their shelves. It makes you feel inspired to rock self-confidence and originality. 

NOTA FINAL / OVERALL RATING:

5/5

Isso é tudo, pessoal! Espero que tenham curtido a resenha! Até mais!
That's all folks! I hope you liked this review! See you soon! 

Tuesday, February 7, 2017

Leituras, filmes favoritos de janeiro e comunicado / January readings and favorite movies

Olá little swans, como prometido eu vou voltar a falar de leituras do mês, e também falarei dos meus filmes favoritos de janeiro! Mas antes, gostaria de comunicar que agora eu tenho meu próprio podcast! Graças ao Terra Zero, eu e mais duas amigas conseguimos abrir nosso cantinho para falar de nerdices do ponto de vista feminino e é a primeira vez no site em que um podcast é comandado somente por mulheres. Se interessou? Então clique aqui e venha conhecer o Bolsa Nerd! Eu também participei novamente do Por Trás da Máscara do Terceira Terra em dezembro e janeiro juntamente com meu namorado:
Edição 198 . Edição 199 . Edição 201

Agora falando das leituras de janeiro: 

Hey little swans, as promised I'll talk about my monthly readings and also about my favorite movies of January! 


♥ "Cerulean" de Catharina Baltar: Uma HQ indie e brasileira que começou na vaquinha online Catarse sobre uma sereia apaixonada por tecnologia humana. Infelizmente não pude contribuir no projeto, mas meu namorado sim, e "peguei emprestado" enquanto estive na casa dele. É curto, devo ter lido em menos de dez minutos, porém apaixonante! Arte toda em nankin e aquarela, história linda e para todas as idades.
♥ "Batman - Pequena Gotham": Esse tava na minha lista de leitura há muito tempo, mas queria ler pessoalmente e não me arrependi de ter esperado. A arte é maravilhosamente fofa, assim como a história. Cada capítulo se passa em um feriado diferente (como Halloween, dia de ações de graça e dia dos namorados). Se tornou um dos meus universos favoritos de Batman!
♥ "Uma Noite com Audrey Hepburn" de Lucy Holliday: Eu comprei esse livro na black friday e eu estava lendo até rápido para meus padrões, mas os ensaios loucos do ballet e a viagem atrasaram minha leitura. Enfim, é um chick-lit perfeito para fãs da Old Hollywood e de chick-lit, claro. A fracassada atriz Libby Lomax narra sua vida de azares, até que um dia ela vê Audrey Hepburn ao vivo e à cores na sala de seu minúsculo apartamento. A diva dá conselhos à Libby e, assim, ela começa a encontrar seu lugar no mundo. Uma leitura rápida, descontraída e muito bem humorada, promete boas risadas e Libby é uma personagem bastante identificável por não ser um ideal, heroína ou um modelo a ser inspirado.
"Your Beauty Mark" de Dita Von Teese: Então chegou (se não entendeu, leia esse post)! Mas vou deixar para falar dele na resenha da semana que vem ;)
♥ Catharina Baltar's "Cerulean": A Brazilian indie comic about a mermaid passionate for human technology that started as on a fundraising website. Unfortunately, I couldn't donate, but my boyfriend did, so I "borrowed" it while I was at his place. It's very short, I believe I read it in ten minutes, but it's lovely! The art consists in nankin and watercolor techniques, beautiful plot and it's enjoyable for all ages.
♥ "Batman - "Lil Gotham": It's been on my reading lists for a long time, but I wanted to read it personally and I don't regret waiting. The art is beautifully adorable, and so is the plot. Each chapter is set on a different holiday (as Halloween, Thanksgiving and Valentine's Day). It's now one of my favorite Batman universes!
♥ Lucy Holliday's "A Night in with Audrey Hepburn": I got this book on black friday and I was actually reading it really fast for my standarts, but my crazy ballet rehearsals plus my trip didn't let me finish it. Anyway, it's a perfect chick-lit for Old Hollywood and (of course) chick-lit fans. Frustrated actress Libby Lomax narrates her disastrous and bad-luckily life, until she finds Audrey Hepburn alive at her small apartment. The iconic diva gives Libby some advices, helping Libby to find her place in the world. It's a quick, well-humoured reading, made me laugh at many parts and Libby is a very relatable character since she's not a heroine or an ideal role-model to feel inspired by. 
♥ Dita Von Teese's "Your Beauty Mark": So it has arrived (if you don't get it, read this post)! But I'll talk about it later on next week's review ;) 

Filmes favoritos do mês / Favorite movies of the month:


♥ "Ninfomaníaca" de Lars Von Trier: Eu finalmente tomei coragem a apertei o play para assistir ao sexplotation do polêmicon Von Trier. Senti uma leve decepção quando apareceu a mensagem na versão do Netflix dizendo ser a versão censurada e com cortes, mas assisti mesmo assim e eu gostei bastante. Eu subestimei muito desde que foi lançado, achei que o filme não tinha nada além de sexo, mas a verdade é que tem um enredo incrivelmente tenso e bem feito. Por algum motivo, gostei mais do volume I do que do II, acho que a passagem de tempo deu um "tcham" no primeiro filme. Agora vou ver se terei paciência pra assistir à versão estendida e sem censura de cinco horas. 
"The Rocky Horror Picture Show" de Jim Sharman: Eu me arrependo de ter demorado tanto pra ver esse filme. Agora entendo porque é um clássico e tão amado! Todos os personagens me cativaram, até o Dr. Frank-n-Furter (travesti do planeta Transexual da galáxia de Transilvânia). Acho que não tenho muito o que dizer, vocês devem saber muito bem do que esse musical se trata.
♥ Lars Von Trier's "Nymphomaniac": I was finally brave enough to press play and watch Von Trier's controversial sexplotation. I was kind of disappointed when a message on Netflix's version appeare claiming that it was the censored but I watched anyway and I liked it a lot. I underrated this movie since it was released, I thought that it has nothing but sex, but the truth is that the plot is really, really good. For some reason, I liked vol. I better than vol. II, I think that the time elapsing had a charming feeling on vol. I. Now I'll manage to be patient enough to watch the 5-hour extended and uncensored version. 
♥ Jim Sharman's "The Rocky Horror Picture Show": I regret taking so long to watch this movie. Now I understand why it's a beloved classic! All of the characters captivated me, even Dr. Frank-N-Furter (a travesti from the Transexual planet, Transylvania galaxy). I think I don't have much to say, you all know what this musical is about. 

E menção honrosa à "Nurse" de Doug Aarniokoski, um terror "erótico" que de terror não tem nada! A ideia é até interessante: uma espécie de Bettie Page moderna (Paz de la Huerta) trabalha como enfermeira durante o dia e à noite sai para matar homens que traem suas esposas. O filme tem fotos promocionais incríveis e uma estética boazinha, mas a execução foi terrível. Eu sou a pessoa mais medrosa do mundo, já passei dois meses sem dormir direito por ter visto filme de terror, e cheguei a chorar de rir enquanto assistia. A atuação de la Huerta também não ajuda em nada. Se tornou meu filme horrível favorito, que de tão ruim eu gostei.
And honorable mention to Doug Aarniokoski's "Nurse", an "erotic" horror that looks nothing like horror! It has an interesting idea: a modern Bettie Page-like nurse (Paz de la Huerta) goes out to kill men who cheat on their wives by night. This movie has amazing promotional pictures and a regular aesthetic, but the execution was terrible. I'm the most scared person in world, I've spent months without sleeping because of an horror movie, and I cried out of laughter while watching this one. La Huerta's acting is awful as well. It sucks SO BAD it's now my favorite horrible movie. 


Isso é tudo pessoal! O que vocês leram e assistiram de bom em janeiro? Me conta nos comentários! Beijinhos!
That's all folks! What did you read and watch in January? Tell me down bellow! XOXO

Tuesday, January 31, 2017

Exotique Magazine

AVISO: Esse post possui conteúdo relativamente erótico. Algumas pessoas podem ser sensíveis à certas imagens. 
WARNING: This post has barely erotic content. Some people might be sensible to certain pictures.



Após tanto tempo desde o post sobre a Bizarre, achei que seria justo falar da Exotique. Publicada entre 1955 e 1959, a revista infelizmente durou menos que a Bizarre, tendo apenas 36 edições. Foi publicada por Leonard Burtman, e, apesar de produzida por John Willie, suas ilustrações foram feitas por Eric Stanton (autor da Bizarre Comix) e Gene Bilbrew (que ás vezes usavam o codinome de ENEG). Bettie Page e a esposa de Burtman, Tana Louise (que usava o nome artístico de Cincinnati Sinner), foram as modelos mais frequentes na revista. Além de modelo, Louise era dançarina burlesca e havia trabalhado com Irving Klaw anteriormente. Apesar de icônica entre os fãs da Exotique, ela parou de posar após se divorciar de Burtman, desaparecendo da mídia desde então.
After so much time since my post about Bizarre, I thought that it would be fair to talk about the Exotique magazine. Published between 1955 and 1959, it unfortunately had less issues than Bizarre, a total of 36 only. It was published by Leonard Burtman and, although it was produced by John Willie, its illustrations were made by Eric Stanton (author of Bizarre Comix) and Gene Bilbrew (who often used the pseudonymous of ENEG). Bettie Page and Burtman's wife, Tana Louise (stage name was Cincinnati Sinner), were the most frequent models at the magazine. Louis was also a burlesque dancer and had worked with Irving Klaw previously. Though iconic among the Exotique fans, she stopped posing after divorcing Burtman, disappearing from the public eye since then. 

Tana Louise

Diferente da Bizarre, que publicava textos estilo pulp fiction e cartas de leitores, a Exotique era dedicada exclusivamente à alguns artigos escritos em sua maioria por Burtman (sob pseudômino, Tana Louise também escreveu alguns), quadrinhos, fotografia e ilustrações de dominatrizes, onde os homens não eram nada além de escravos das mulheres vestidas de espartilho, cinta-liga, luvas e saltos extremos. A revista também abordava o travestismo. O conteúdo não incluía nudez nem temática sexual, sendo focado apenas no fetichismo.
Different of Bizarre, that published pulp fiction-like stories and reader's letters, Exotique had a few articles written mostly by Burtman (under a pseudonymous, Tana Louise did write some too), comics, photography and illustrations of dominatrices, where men were nothing but the slaves of women dressed by corsets, garterbelts, gloves and extreme heels. The magazine approached transvestism too. It did not include nudity or sexual themes, specializing exclusively on fetishisim. 

Gene Bilbrew

Infelizmente, a revista tomou o mesmo destino de outras revistas e material fetichista da época: Burtman foi injustamente condenado por crime de pornografia (à quem não sabia, produção de conteúdo pornográfico era proibido antigamente). Todo o material envolvendo a revista foi confiscado. Burtman retornou nos anos 60 com outros títulos similares à Exotique, como Connosieur, Mistress of Desire, Masque, The She-Devil, Bizarre Life e muitos outros. 
Sadly, the magazine had the same destiny of so many other fetish magazines and material from that time: Burtman was unfairly arrested by pornography (in case you didn't know it yet, producing porn was illegal back in time). The entire material of Exotique was confiscated. Burtman returned in the 60's with similar titles, such as Connosieur, Mistress of Desire, Masque, The She-Devil, Bizarre Life and so many other.

Bettie Page


Isso é tudo, pessoal! Queria que esse post tivesse sido grande igual o da Bizarre, mas infelizmente a história da Exotique é mais curta e é mais difícil encontrar conteúdo deles na internet. Penso em fazer uma pesquisa profunda sobre outras publicações menos famosas do Burtman - comentem caso tenham interesse! Até mais! 
That's all folks! I wish this post was really long just like the Bizarre one but unfortunately the story of Exotique is shorter and it's harder to find their stuff on the web. I'm thinking of doing a research about Burtman's less popular publications - comment in case you're interested! See ya!

Sources: Wikipédia, Black Sunday Magazine and lots of research!